Planejamento estratégico empresarial: pontos essenciais para estruturar um para o seu negócio
Negócio

Planejamento estratégico empresarial: pontos essenciais para estruturar um para o seu negócio

Tempo de leitura: 7 min

O planejamento estratégico empresarial é um instrumento usado para ajudar na gestão e proporciona maior efetividade nas atividades cotidianas do negócio. As estratégias ajudam a traçar os caminhos para o empreendimento e a definir as ações a serem tomadas.

São muitos os benefícios desse plano. Entre eles, estão a rapidez na tomada de decisões racionais, conhecimento dos concorrentes e do seu setor de atuação, e melhor compreensão a respeito do ambiente da empresa. Por exemplo, é preciso notar se os seus funcionários estão motivados, além de checar com frequência as tendências de consumo de sua região e analisar a relação com os fornecedores.

Caso esteja insatisfeito com algum desses itens, você pode analisar o cenário detalhadamente e pensar em ações que possam reverter o quadro. Agora, como elaborar esse planejamento? Ampliaremos abaixo os principais pontos a serem pensados na definição de planos do seu negócio. Vamos lá?

Cenário interno e externo

Compreender as possíveis interferências no negócio faz parte de uma análise estratégica. As questões internas fazem referência aos pontos fortes e fracos do negócio. Você analisará os pontos positivos que podem ser ainda mais desenvolvidos na empresa e verá as limitações que podem ser corrigidas ou melhoradas.

Entre elas, estão aspectos ligados a fatores técnicos (ausência de profissionais capacitados em um setor ou problemas de qualidade em um determinado produto ou serviço etc.), de finanças, infraestrutura do local (a área do empreendimento, se falta ou não profissionais em determinado setor da companhia, a quantidade de máquinas com a qual a companhia conta etc), recursos humanos etc.

Os fatores externos, por sua vez, se referem às ameaças e oportunidades ao empreendimento. Nessa etapa, você reconhecerá a influência de fatores políticos, econômicos (câmbio, taxas de juros, inflação, preço das commodities etc.), sociais, de mercado e o surgimento de novas tecnologias que permitem a inovação em um setor. Ambos são capazes de afetar de forma positiva ou negativa o desenvolvimento da marca.

Missão, visão e valores

Não basta saber como ou o que fazer. É necessário também saber por que realizar algo. É muito importante que a sua empresa tenha um propósito e isso pode ser feito por meio da construção da missão, da visão e dos valores.

Dessa forma, o planejamento do negócio vai seguir essas políticas. Tal medida facilita no desenvolvimento de ações, principalmente, em longo prazo, e contribui para que os planos traçados estejam de acordo com as crenças da companhia.

Entenda melhor o significado desses três elementos:

  • missão: é a razão da existência da empresa;
  • visão: aonde a companhia deseja chegar no longo prazo (daqui a 5 ou 10 anos, por exemplo);
  • valores: você define quais são os princípios inegociáveis, aqueles dos quais não se abre mão.

Metas

Trata-se de um dos momentos mais importantes na definição do planejamento estratégico empresarial. Afinal de contas, sem objetivos, é impossível saber o direcionamento da empresa. Isso dificulta a definição de estratégias e ações com a intenção de desenvolver o negócio.

Vale lembrar que é importante que os objetivos sejam quantificáveis, ou seja, envolvam números e sejam concretos. Essas informações precisam se relacionar com o tempo. Os dados podem estar ligados ao faturamento, renda, número de filiais, posicionamento de mercado, entre outros.

Um bom exemplo de objetivo mensurável é uma franquia que tem a meta de conseguir um faturamento de R$ 2 milhões no ano. Portanto, foi estipulada uma referência e o tempo necessário para cumpri-la.

Claro que a definição desses números depende do estágio do negócio. Eles não podem ser muito acima da realidade, porque isso pode causar frustrações e contribuir para que sejam feitos mais investimentos do que a empresa pode realizar de fato. Essa situação, inclusive, pode levar à falência.

Também não é recomendável estipular metas muito abaixo da realidade. Isso porque a companhia precisa pagar os funcionários e fornecedores, desenvolver estratégias de marketing e ainda é necessário ter uma margem de lucro para que o empreendimento continue funcionando.

Estratégias

Faz referência à forma como os resultados serão alcançados e o caminho a ser seguido pela empresa. Caso sejam bem elaboradas, elas auxiliam na criação de um diferencial competitivo, destacando o seu negócio dos principais concorrentes. Existem três tipos de estratégias gerais que ajudam a ganhar destaque no mercado:

  • diferenciação: tem como objetivo fazer com que a marca se destaque pela qualidade dos produtos ou serviços;
  • baixo custo: busca ganhar no mercado pelo preço competitivo;
  • foco: objetiva ganhar uma pequena parcela do mercado, focando um determinado nicho.

Use a estratégia que mais se adapta ao público. Se ele for da classe A, por exemplo, prefira investir na qualidade e inovação do seu produto, para torná-lo único no mercado. Por outro lado, se a maior parte dos seus consumidores pertencerem à classe C ou D, busque se diferenciar pelo preço.

Público

Discutimos sobre a importância de elaborar a estratégia que se adapta melhor ao seu público. Agora, como conhecê-lo? É possível segmentar os clientes com base em três critérios principais:

  • geográficos: cidade, estado ou país onde vivem;
  • demográficos: idade, sexo, classe social etc.;
  • comportamentais: valores sociais, crenças, estilo de vida, hobbies, interesses, atitudes, visão de mundo de cada pessoa etc.

Esses são alguns critérios que você pode usar, mas lembre-se de que, em algumas situações, diferentes classes sociais e pessoas de idades distintas podem ser seus consumidores em potencial, caso tenham algum interesse ou propósito em comum. Por isso, é fundamental desenvolver isso para conseguir engajar mais pessoas à sua marca. Os três fatores citados anteriormente podem se misturar e se complementar, gerando diferentes possibilidades de público.

Muitos especialistas na área falam em “morte de gênero e classe”, porque não é recomendável considerar apenas as duas questões para desenvolver um planejamento estratégico empresarial. É necessário trabalhar também as questões comportamentais e de interesse, que podem variar conforme cada pessoa, para fazer uma estratégia mais efetiva. Portanto, não considere cada fator isoladamente, mas sim de forma conjunta.

Ao entender isso, você poderá elaborar uma estratégia mais efetiva e com maior capacidade de engajamento, e ainda terá mais facilidade para conquistar clientes, contribuindo com o aumento das vendas da empresa.

Plano de ação

Definidas as estratégias, é hora de agir, concorda? O plano de ação faz referência às tarefas que precisam ser feitas com a intenção de alcançar as metas inicialmente definidas.

Em primeiro lugar, pergunte-se sobre o porquê de fazer algo. Depois disso, você define o que, quando, onde e como fará uma ação. Na sequência, são calculados os custos para saber se uma estratégia é viável ou não para o negócio. Um bom plano de ações geralmente conta com os seguintes itens:

  • meta geral a ser alcançada com o plano de atividades;
  • listagem de ações a serem feitas em um determinado período;
  • datas de início e fim previstas para cada atividade;
  • orçamento destinado para a execução de cada tarefa;
  • objetivo de cada ação a ser realizada;
  • riscos previstos de cada atividade;
  • planos de contingência para controlar possíveis imprevistos.

​As estratégias são úteis para direcionar as ações a serem desenvolvidas pela companhia. Tendo isso em vista, elas devem ser pensadas e analisadas com muita atenção, pois a falta de planejamento pode ser fatal aos negócios. Na definição dos planos, não se esqueça de considerar vários fatores, como o público que deseja atingir, o cenário interno da companhia e o externo do seu ramo de atuação.

Este post sobre planejamento estratégico empresarial foi útil para você? Quer receber mais dicas sobre empreendedorismo? Assine o newsletter e receba os conteúdos em primeira mão no seu e-mail.

Conteúdo desenvolvido pela Rock Content.