Quais são as práticas essenciais de controle financeiro empresarial?
Negócio

Quais são as práticas essenciais de controle financeiro empresarial?

Tempo de leitura: 6 min

Empreender certamente não é uma tarefa fácil. As diferentes responsabilidades e as decisões importantes tomadas constantemente apenas exemplificam um pouco a rotina de quem comanda um negócio. Entre essas práticas cotidianas, vale destacar o controle financeiro empresarial. Afinal, ele reúne uma série de medidas fundamentais para fazer uma boa gestão da empresa.

Pensando nisso, desenvolvemos este post. Durante a leitura, você encontrará as atividades que são essenciais para o controle e outras informações relevantes sobre o tema. Acompanhe!

O que é controle financeiro empresarial?

O controle financeiro nada mais é do que a gestão das finanças de uma empresa. Ele é composto por uma série de medidas, práticas, análises e planejamentos voltados ao acompanhamento dos recursos financeiros do empreendimento. Resumindo, é o modo como você organiza as receitas, as despesas, os recebíveis etc.

Para fazê-lo, várias ferramentas podem ser utilizadas — indicadores, tabelas, planilhas e, até mesmo, softwares específicos — e o intuito é sempre o mesmo: encontrar maneiras de aumentar a lucratividade. Uma vez estabelecido o controle, ele é útil para checar informações como:

  • salários e benefícios dos colaboradores;
  • custos operacionais;
  • despesas fixas e variáveis;
  • receitas fixas e variáveis;
  • produtos lucrativos;
  • produtos que dão prejuízo;
  • planejamento orçamentário;
  • contas a pagar e receber.

Por que ele é tão importante?

De acordo com dados colhidos pelo IBGE, em 2016, seis a cada dez empresas fecham antes mesmo de completarem 5 anos de existência. Os números são preocupantes, mas o que eles indicam e qual a relação disso tudo com o controle financeiro empresarial?

Em suma, boa parte desses insucessos administrativos está relacionada à má gestão das finanças. Seja pela quebra do fluxo de caixa, seja pela falta de capital de giro, um empreendimento sem saúde, do ponto de vista financeiro, corre o risco de fechar as portas constantemente.

Em contrapartida, por meio de um bom controle de recursos, uma empresa pode programar as ações corretamente, se planejando e tentando respeitar o cumprimento dos prazos. Isso faz com que os juros fiquem distantes e as dívidas, por consequência, também.

Sendo assim, podemos afirmar que controlar ativos, despesas e receitas é essencial para o sucesso de qualquer empreendimento. Afinal, se o lucro é o principal objetivo, é preciso que os números sejam acompanhados de perto.

No próximo tópico, mostraremos quais são as principais práticas a serem realizadas para estabelecer essa organização em sua empresa.

Quais práticas são essenciais para fazer esse controle?

Como já destacado, o controle financeiro empresarial é alcançado a partir da execução de várias atividades relativas às finanças. Confira, logo abaixo, as mais importantes.

Saiba qual a real situação da empresa

Antes de tomar qualquer decisão, é necessário compreender o momento atual de sua empresa. Ela está operando no limite ou a situação é completamente favorável? Seria possível investir mais no curto prazo ou é preciso manter a verba para não colocar o fluxo de caixa em risco?

Sem conhecer o seu negócio a fundo, fica muito mais difícil definir um planejamento consistente.

Faça projeções com cenários possíveis

Estabelecer um plano orçamentário é de suma importância para a gestão financeira. No entanto, pensar em estimativas que não condizem com a realidade pode mais atrapalhar do que ajudar na busca por um controle efetivo.

Ao estipular as vendas e custos referentes a um semestre, por exemplo, trabalhe com cenários possíveis. As projeções não precisam se confirmar de maneira exata no futuro, mas devem ter valores próximos da realidade. Dessa forma, com o tempo, você terá um histórico preciso e identificará as variações sazonais — em qual período do ano você vende mais e quando as vendas não têm uma performance tão boa.

Mantenha o estoque certo

Trabalhar com um estoque mal planejado pode custar muito caro (literalmente) para o seu empreendimento. Números reduzidos prejudicam sua entrega final aos clientes, ao passo que quantias muito acima do necessário tendem a comprometer o seu fluxo de caixa.

Respeite uma margem de segurança que seja condizente com o produto que você vende ou com o serviço que você presta. Isto é, tenha mais que o necessário, mas sem exagerar.

Evite empréstimos

Empréstimos devem ser feitos em caso de extrema necessidade. No mais, evite-os. Ao pegar dinheiro emprestado você se compromete com uma dívida longa e, na maioria das vezes, com juros altos. Não se esqueça de que os pagamentos à vista são, geralmente, mais voláteis em relação a descontos. Portanto, saiba aproveitá-los.

Separe pessoa jurídica da física

Para quem empreende, essa é uma das dicas mais básicas. Apesar disso, ela é imprescindível para atingir o sucesso.

Seus gastos pessoais não devem ser confundidos, em nenhum momento, com as despesas que a empresa tem. Separe, o quanto antes, a pessoa física da jurídica, porque um empreendimento deve ser gerido com profissionalismo e assertividade.

Negocie prazos

Negociar prazos com seus fornecedores e clientes pode ser de grande utilidade para o controle financeiro. Muitas vezes, a diferença de alguns dias causa um impacto notório nas contas da empresa. Sendo assim, saiba negociá-los a fim de manter a fluidez nos valores e não precisar arcar com altos juros.

Pratique o preço ideal

Ao contrário do que muita gente pensa, a precificação não deve ser encarada apenas como o fruto de uma pesquisa de mercado. Na prática, ela também funciona como uma estratégia de marketing e um diferencial competitivo. Portanto, pratique o preço ideal em suas vendas. Cobrar a mais ou a menos não é indicado para a saúde financeira da empresa.

Quais são as vantagens do controle financeiro empresarial?

Fazer um controle das finanças da empresa possibilita agilidade na tomada de decisão e integração com os dados do negócio. Imagine-se, por exemplo, diante de uma boa oportunidade de investimento. Você só saberá se é possível fazer essa aplicação tendo uma noção ampla sobre as contas da empresa.

Fazer um bom controle financeiro empresarial é, sem dúvidas, uma das etapas mais significativas de gerir um empreendimento voltado ao lucro. É a partir dele que as empresas de sucesso decidem quais rumos seguir.

Agora que você já conhece as práticas, aproveite para assinar a nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos diretamente em seu e-mail!

Conteúdo produzido por Rock Content.