Saiba como implementar a gestão por competência na sua empresa
Negócio

Saiba como implementar a gestão por competência na sua empresa

Tempo de leitura: 6 min

No setor empresarial, a gestão por competência está em constante crescimento, uma vez que novas posturas, habilidades e conhecimentos dos colaboradores são cruciais para colocar em prática estratégias vigentes e, dessa forma, cumprir objetivos. Contudo, esse tema ainda provoca algumas dúvidas entre os profissionais. Nem todos sabem da importância desse modelo ou como aplicá-lo nos negócios.

Ela não é apenas uma maneira diferente de administrar, mas uma forma bastante eficiente de desenvolvimento de talentos nas empresas. O Brasil é o 3° país com maior carência de trabalhadores qualificados, segundo a OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), e essa gestão é capaz de orientar as ações das pessoas, com o objetivo de construir uma organização eficaz.

Pensando nisso, preparamos este texto para você saber como implementar a gestão por competência na sua empresa. Confira!

Conceito de gestão por competência

Antes de iniciar, é preciso saber exatamente o que é competência. Ela é uma ação realizada para incorporar valor econômico a uma organização ou um valor social às pessoas. Na verdade, a competência associa-se, em um sentido mais abrangente, à capacidade de entrega de um profissional.

Assim, o sistema de gestão por competência, em sua essência, busca:

  • mapear as competências institucionais;
  • identificar as competências do colaborador;
  • cruzar dados coletados para identificar o gap de treinamento e o desenvolvimento indicado para cada um dos funcionários.

Para Rande Enes — consultor, professor da FGV e palestrante —, a gestão por competência está profundamente ligada ao conhecimento dos trabalhadores, suas habilidades e ações.

Em resumo, a gestão por competência permite o alinhamento das metas estratégicas ao total desenvolvimento dos seus funcionários e, ainda, contribui para que eles consigam atingir suas metas pessoais — o que resulta, em um sentido mais amplo, em ótimos resultados para a empresa.

Como implementar esse conceito nas empresas

Para utilizar esse método em sua empresa, é preciso criar um perfil de competências. Isso quer dizer que se trata de um conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes (CHA) que é almejado para um colaborador que ocupa determinada função.

Assim, é necessário identificar quais são os níveis mínimos de cada competência e quais são os valores pretendidos para cada ocasião. Essa questão ajuda a delimitar as metas da empresa e a centralizar a atuação, de modo que todos saibam o que é preciso para satisfazer cada função.

A partir da seleção e do posicionamento do candidato, é possível colocar os planos em prática. A gestão de pessoas precisa observar quais são os pontos fortes no conceito de CHA e o que ainda precisa ser otimizado.

É necessário, também, manter uma boa comunicação — durante e após o processo de implantação — de maneira a garantir que tudo fique bem claro. O que cada um tem de melhor precisa ser valorizado e empregado de modo a auxiliar os resultados negociais.

Etapas da implementação da gestão por competência

Para saber como utilizar esse método na sua empresa, é preciso entender como seu ciclo funciona. Resumindo, podemos separar esse sistema em 4 etapas da gestão por competência:

Mapeamento

O mapeamento é a atividade de identificar todas as competências que a empresa precisa para conseguir se manter estável ou alavancar-se no competitivo mercado. Outro aspecto a ser analisado são as capacidades específicas necessárias para cada cargo e função.

Avaliação

Nessa fase, são colocados lado a lado o perfil do colaborador e as capacidades para determinado cargo. Assim, acontece a avaliação comparativa, em que o funcionário é avaliado conforme suas capacidades para a função.

Desenvolvimento

O desenvolvimento é tido como uma segunda oportunidade para o colaborador permanecer na sua função. Isso acontece quando ele não apresenta as qualidades necessárias para seu cargo. Nessa ocasião, é ofertada a possibilidade de aprimoramento.

Dessa forma, o colaborador continua na sua função ou é direcionado para outro setor compatível com suas competências.

Monitoramento

Depois das mudanças feitas, é o momento de monitorá-las para saber se fizeram efeito e alcançaram os resultados desejados. E, então, o ciclo se reinicia. Para garantir o sucesso da gestão por competência é preciso se dedicar bastante ao monitoramento.

Benefícios da gestão por competência

Esse método apresenta diversas vantagens para as empresas. Confira, a seguir, algumas delas.

Diminuição da rotatividade

Quando as competências estão próximas das necessidades de cada cargo, naturalmente há a redução da rotatividade de colaboradores. Assim, verifica-se que não faz sentido demitir pessoas que estão atendendo as funções exigidas pela empresa.  Além disso, a qualificação dos profissionais permite que sejam priorizados os recrutamentos internos.

Superação de metas

Na gestão por competência, os profissionais envolvidos têm condições técnicas, comportamentais e relacionais requeridas para as atividades desempenhadas. Logo, as metas e as estratégias tornam-se adequadas e os planos se concretizam com muito mais facilidade.

Simplificando, o sucesso do planejamento empresarial exige a presença de diversas condições — dentre elas, o nível de preparação das equipes.

Ampliação da produtividade

Para que um profissional tenha um alto ganho de produtividade, é preciso que ele seja coerente e preencha as necessidades exigidas pelo cargo. Os colaboradores precisam de conhecimento, habilidades e atitudes corretas para empregar os recursos disponíveis, a fim de agregar valor à empresa.

Essa ampliação na produtividade individual permite que o empreendimento alcance objetivos melhores, como buscar o crescimento de sua participação no mercado.

Como usar esse modelo

A gestão por competência pode ser utilizada em todas as áreas de uma empresa. Não existem regras fixas para alcançar os resultados: tudo dependerá das características de cada negócio, assim como do segmento de atuação do empreendedor. Contudo, há aplicações que são eficazes para qualquer negócio, como:

  • reuniões que focam em competências necessárias para cada organização, utilizando metodologias claras e bem definidas;
  • subdivisão de competências para identificar os diversos níveis dentro de uma hierarquia de necessidade. Isso ajuda a realizar uma divisão útil para o planejamento de competências;
  • desmembramento da organização, a fim de definir papéis específicos e identificar cada competência que os postos e perfis dos cargos demandam;
  • realocação de profissionais para saber se eles se adéquam melhor a outra função;
  • recrutamento mais eficiente, para que cada perfil siga as exigências conforme cada cargo;
  • otimização do trabalho dos colaboradores por meio de treinamentos e métodos de capacitação.

Como você pôde ver, a gestão por competência deve ser considerada por se tratar de um sistema bastante eficiente, que garante não apenas resultados, mas também melhora do desenvolvimento dos profissionais envolvidos. O resultado advém, portanto, da otimização de todo o conjunto.

Gostou deste post? Então, deixe o seu comentário com suas dúvidas e impressões. Será um prazer respondê-lo!

Conteúdo produzido por Rock Content.