Veja 7 dicas para uma gestão empresarial exemplar!
Negócio

Veja 7 dicas para uma gestão empresarial exemplar!

Tempo de leitura: 6 min

A gestão empresarial é uma atividade que integra os pilares de um empreendimento de sucesso. Ela funciona como um guia para nortear todas as ações da empresa. Assim, é possível projetar estratégias capazes de destacá-lo diante do mercado e da concorrência.

Trata-se de um instrumento facilitador da sua liderança, que traz maior clareza na definição dos objetivos, gerenciamento de recursos, investimento nas melhores ferramentas, no domínio de todos os pontos fortes e fracos do seu negócio, bem como medidas adequadas para superar obstáculos.

Como anda o gerenciamento do seu negócio? Será que você está ponderando sobre os fundamentos certos? Acompanhe, neste post, 7 dicas valiosas para uma gestão empresarial exemplar. Boa leitura!

Quais os mandamentos da gestão empresarial?

1. Planejamento

Um bom planejamento é o ponto de partida para estabelecer uma gestão empresarial eficiente ao seu negócio. De acordo com o Sebrae, 60% das empresas não conseguem ultrapassar os dois anos de existência, principalmente devido à falta de conhecimento administrativo.

Nesse contexto, o estudo do mercado, o público-alvo, o cenário econômico e as perspectivas de futuro são informações essenciais para o direcionamento de recursos, ou seja, para a tomada de decisões bem fundamentadas.

Somente quem domina o seu processo empresarial e a interação com o mercado consegue mapear as operações mais adequadas para o crescimento do negócio. Portanto, não há como desenvolver uma gestão vitoriosa, sem um planejamento minucioso.

2. Controle de estoque

O gerenciamento do estoque também é um dos fatores que está diretamente relacionado ao sucesso na gestão de um empreendimento. Este é um ponto que talvez seja negligenciado por muitos empresários, mas que tem um peso significativo na obtenção de lucros e na credibilidade transmitida aos clientes.

A falta do controle de estoque pode levar a três situações bastante prejudiciais:

  • a oferta de um produto que não está disponível nas prateleiras;
  • o armazenamento de itens além do necessário;
  • a falta de reposição no período certo.

Tudo isso repercute na perda de vendas — seja pela indisponibilidade do produto, pelo desperdício das mercadorias com validade vencida ou, ainda, em virtude de má negociação com os fornecedores —, elevando os gastos de recursos.

3. Relacionamento com o cliente

Os clientes são o verdadeiro motivo de uma empresa existir e continuar uma trajetória de expansão. Por esse motivo, uma boa gestão empresarial deve estar sempre focada na experiência que é transmitida aos seus consumidores.

Independentemente de qual seja o porte do seu negócio, o uso de estratégias de comunicação é fundamental para o desenvolvimento de um vínculo mais forte, a fim de que potenciais clientes não somente atinjam a fidelização, mas também se tornem divulgadores da sua marca.

Além disso, o segredo de um relacionamento bem-sucedido com os clientes começa na identificação dos seus respectivos perfis:

  • quem eles são;
  • qual a sua faixa etária;
  • qual o tipo de atividade em que atuam;
  • quais redes sociais em que estão presentes.

A partir desses parâmetros, as melhores técnicas de abordagem são adotadas. Trata-se de levar a mensagem certa às pessoas certas.

Também é importante continuar nutrindo essa relação com base em um atendimento de excelência e na valorização da etapa de pós-venda.

4. Controle de qualidade

Em um mercado cada vez mais competitivo, o fator qualidade tem um peso muito grande na decisão dos consumidores, especialmente com a facilidade no acesso à informação que se tem hoje. Eles estão cada vez mais instruídos e convictos da sua escolha antes mesmo fazer contato com a empresa.

Dessa forma, se a prestação do serviço ou produto fornecido é de baixa qualidade, fatalmente a credibilidade da sua empresa estará em xeque. Logo, uma gestão empresarial inteligente também deve ser pautada no controle de tal atributo.

Mais do que atrair o público-alvo, o crescimento de uma empresa está condicionado a sua capacidade de retenção de clientes, ou seja, oferecer um alto padrão de qualidade para que eles estejam sempre satisfeitos e voltem a comprar.

5. Equipe

O recrutamento dos talentos certos é outro requisito para uma boa gestão do seu negócio. Não basta apenas contratar profissionais de melhor qualificação técnica. Em primeiro lugar, eles devem se identificar com a cultura da empresa.

Invista em funcionários que se encaixam aos seus princípios e métodos de trabalho, pois fica mais fácil deixar toda a equipe na mesma sintonia. Quando acreditam na proposta de valor, os profissionais se sentem motivados para executar as suas tarefas e crescer junto com a empresa.

6. Controle financeiro

O controle financeiro é um elemento crucial para a sobrevivência de um empreendimento. Mas, ao contrário do que muitos podem imaginar, isso não significa apenas cortar gastos.

Ao controlar seu financeiro, você se prepara para aproveitar melhores condições de negociação dos fornecedores e a otimização da manutenção do estoque, por exemplo —detalhes relevantes não apenas para manter as contas em dia, mas que interferem igualmente nos seus rendimentos.

7. Tecnologia

Atualmente, a tecnologia representa um dos maiores aliados do empreendedor moderno. A cada dia, novos recursos surgem para agilizar processos, proporcionar um controle mais efetivo de todos os setores e reduzir falhas. No fim das contas, sua vantagem é potencializar toda a estrutura empresarial a fim de agilizar tempos de resposta.

Com os softwares de gestão empresarial, por exemplo, é possível que o empreendedor reúna informações sobre diversos departamentos da empresa ao alcance de um clique, como: financeiro, RH, estoque, fornecedores, contratos e relatórios. Além disso, eles garantem maior segurança e rapidez nas tomadas de decisões.

E não é apenas nas operações internas que os recursos tecnológicos auxiliam. Eles também oferecem excelentes canais de comunicação com o público-alvo. Um bom exemplo disso são os totens de autoatendimento no setor de alimentação, que otimizam tanto o tempo do cliente quanto o da empresa.

Já analisou o quanto as redes sociais também aproximam o relacionamento do cliente? Saiba que pelo menos 90% dos seus potenciais consumidores estão navegando todos os dias pelo Facebook, Twitter, Instagram, dentre outras plataformas. Logo, repensar as suas táticas para alcançá-los tornou-se medida indispensável.

Como deve ser a gestão de uma franquia?

Apesar de envolver uma marca já conhecida e, na maioria das vezes, já consolidada no mercado, a simples aquisição de uma franquia não é necessariamente sinônimo de prosperidade. Apesar de receber todo o suporte necessário à operação, é importante que o franqueado faça uma boa gestão empresarial.

Nesse viés, além das práticas comuns a todos os tipos de negócios, a gestão da sua franquia deve começar por:

  • orientar-se pelo posicionamento da marca;
  • participar dos eventos e programas de treinamento;
  • contribuir para a manutenção do padrão de qualidade;
  • usar plataformas e softwares especializados, dentre outros.

Quando o assunto é gestão empresarial, existem alguns aspectos indispensáveis ao seu bom desenvolvimento. No entanto, não há uma receita que se aplique a todas espécies de empreendimentos. É preciso levar em consideração as peculiaridades de cada negócio e assim adotar as condutas mais benéficas.

Gostou das nossas dicas? Assine a nossa newsletter e receba mais conteúdos que lhe ajudarão na gestão de sucesso de seu empreendimento.

Conteúdo desenvolvido pela Rock Content.